publicidade
cria

O Minist√©rio da Educação (MEC vai nomear 220 t√©cnicos em assuntos educacionais

O Minist√©rio da Educação (MEC) foi autorizado a contratar 220 t√©cnicos em assuntos educacionais aprovados no concurso p√ļblico realizado em 2023.

Por Redação Agência Brasil em 17/04/2024 às 19:56:12

O Ministério da Educação (MEC) foi autorizado a contratar 220 técnicos em assuntos educacionais aprovados no concurso p√ļblico realizado em 2023. De acordo com o edital do processo seletivo os novos servidores serão lotados em Bras√≠lia.

De acordo com o edital do concurso os profissionais realizarão "atividades de execução qualificada, sob supervisão superior, de trabalhos pedagógicos, visando à solução de educação, de orientação educacional, administração escolar e de educação sanit√°ria".

A medita, publicada no Di√°rio Oficial da União, desta quarta-feira (17), acontece em meio a greve de servidoras e servidores das universidades e institutos federais. Entre as reivindicações apresentadas pelos trabalhadores estão a reestruturação de suas carreiras, além de reajuste salarial e melhores condições de trabalho, por meio da recomposição do orçamento das instituições federais.

Em uma audi√™ncia na Comissão de Administração e Serviço P√ļblico da Câmara dos Deputados, nessa terça-feira (16), o secret√°rio de gestão de pessoas do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços P√ļblicos, José Celso Cardoso Jr reafirmou o compromisso do governo federal em criar mesas espec√≠ficas para tratar das diversas carreiras da Educação, mas considerou o tema complexo por envolver aspectos orçament√°rios, técnicos e relativos ao funcionamento de diferentes carreiras. "É uma discussão complexa, que não se esgota no curto prazo", disse.

Cardoso Jr antecipou ainda que o governo federal apresentar√° uma proposta aos trabalhadores, na próxima sexta-feira (19) baseada no relatório do grupo de trabalho que debateu a reestruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE) com a participação de representantes das universidades e instituições de ensino federais.



Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Coment√°rios