publicidade
cria

Educação Infantil: conte√ļdo de 90% das turmas ignora temas raciais

Um estudo realizado em turmas de creche e pr√©-escola de 12 munic√≠pios brasileiros indica que 89,8% delas ignoram o ensino de questões √©tnico-raciais.

Por Redação Agência Brasil em 10/01/2024 às 21:38:53

Um estudo realizado em turmas de creche e pré-escola de 12 munic√≠pios brasileiros indica que 89,8% delas ignoram o ensino de questões étnico-raciais. Todas as regiões do pa√≠s foram inclu√≠das no mapeamento, que considerou 3.467 turmas, sendo 1.683 creches e 1.784 pré-escola.

Os dados estão na Avaliação da Qualidade da Educação Infantil: Um retrato pós BNCC (Base Nacional Comum Curricular), feito em parceria da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal com o Ita√ļ Social. O estudo tem como refer√™ncia a Lei 10.639, que h√° exatos 21 anos estabeleceu a inclusão de conte√ļdos relacionados à história e cultura africana e afro-brasileira no curr√≠culo escolar.

O estudo concluiu que as crianças da Educação Infantil participaram de cerca de 11 mil horas de atividades, sem √™nfase nas questões raciais. Os materiais art√≠stico-cultural e cient√≠fico de diferentes origens étnico-raciais tiveram a menor presença nas salas de aula, sendo completamente ausentes em 70% das turmas.

Renato Brizzi, coordenador de Ensino Fundamental do Ita√ļ Social, alerta que outro problema é a frequ√™ncia com que esses temas são abordados durante o ano letivo. Normalmente, as atividades pedagógicas ficam concentradas no m√™s de novembro, quando é celebrado o Dia da Consci√™ncia Negra.

"É importante destacar que na Educação Infantil, além da falta de conte√ļdos pedagógicos, alguns estudos mostraram que existe uma hierarquização racial na medida em que algumas crianças são elogiadas, abraçadas e escolhidas para as brincadeiras, em detrimento de outras. J√° no Ensino Fundamental e Médio, a resist√™ncia institucional e a falta de formação do docente ao longo da carreira são fatores determinantes que dificultam a difusão da tem√°tica durante o ano", explica Renato.

Apoio

Para ajudar instituições e professores a mudarem esse cen√°rio, uma plataforma traz conte√ļdos pedagógicos voltados especialmente para a história e cultura afro-brasileira. Trata-se da Anansi – Observatório da Equidade Racial na Educação B√°sica, que tem o apoio do Ita√ļ Social e do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert), por meio do Edital Equidade Racial na Educação B√°sica.

O acervo digital traz uma variedade de opções que podem ser replicadas em sala de aula, como dicas sobre a relev√Ęncia do ensino da matem√°tica antirracista, sugestões de livros liter√°rios de autores negros, aplicativos, cat√°logos de jogos e brincadeiras e document√°rios que destacam a import√Ęncia da representação e autoestima dos estudantes.



Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Coment√°rios