publicidade
cria
IMPRESSO MAIS

'Minha Ășnica filha que eu contava para tudo', diz mãe de manicure encontrada carbonizada na Região Metropolitana de Salvador; assista vĂ­deos

FamĂ­lia de Suelem dos Santos Ferreira, 28 anos, conta que ela foi sequestrada em bar localizado na região de Escola de Menor, conhecida como 'Calombão'.

Por Redação G1 BA e TV Bahia em 28/05/2024 às 22:16:44
Vítima foi identificada como Suelem dos Santos Ferreira, de 28 anos ?- Foto: Reprodução/Redes Sociais

Vítima foi identificada como Suelem dos Santos Ferreira, de 28 anos ?- Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mãe da manicure Suelem dos Santos Ferreira, 28 anos, que teve o corpo parcialmente carbonizado, em uma ĂĄrea de mata, na cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, ainda procura respostas para a morte da filha.

Corpo de manicure encontrada morta na Bahia é liberado do IML vĂ­deo: https://globoplay.globo.com/v/12631091/

O corpo da vĂ­tima, que completaria 29 anos no dia 12 de junho e tem quatro filhos, com idades entre 7 e 14 anos, foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta terça-feira (28). O sepultamento serĂĄ realizado no final da tarde, no Cemitério Municipal de Brotas.

"Muita crueldade, não sei como o ser humano tem essa natureza de fazer com o outro o que fizeram com minha filha. Quem deu a vida foi Deus e quem tem que tirar é Deus", questionou a mãe da vĂ­tima, que preferiu não revelar a identidade, por medo.

Suelem dos Santos nasceu na cidade de IrarĂĄ, no norte da Bahia. Ela trabalhava como manicure a domicĂ­lio no bairro de Paripe, no subĂșrbio da capital baiana.

A famĂ­lia conta que ela foi sequestrada em um bar localizado na região de Escola de Menor, conhecida como "Calombão". Os suspeitos de cometerem o crime estavam em um carro preto.

"Era minha Ășnica filha, que eu contava para tudo, mas agora ela estĂĄ deixando quatro frutos dela, que eu amo demais, Vou ter que aguentar, Deus vai me dar mais força ainda, porque só ele", lamentou a mulher.

A manicure morou por trĂȘs meses em IrarĂĄ, entre novembro de 2023 e janeiro deste ano, quando retornou para a capital baiana. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o crime. O caso é investigado pela delegacia de Simões Filho.

Os filhos da vĂ­tima ficarão com a avó materna.

"Eu não trabalho, vivo com R$ 600, mas vou procurar o que fazer para tentar ter o sustento dos meus filhos", contou a mãe de Suelem dos Santos.


Fonte: G1 BA

Comunicar erro
IMPRESSO MAIS 2

ComentĂĄrios